A convite do AMC, nós tivemos a oportunidade de reencontrar e conversar com o elenco de Fear the Walking Dead em uma coletiva de imprensa para promover a segunda temporada da série. O evento aconteceu em Beverly Hills, Califórnia, no hotel Four Seasons, em Março. Jornalistas do mundo inteiro se reuniram para conhecer um pouco mais sobre a história do novo ano e dos personagens de cada um dos atores que se fizeram presentes. Abaixo você confere os detalhes das entrevistas com Lorenzo James Henrie (Christopher Manawa) e Mercedes Mason (Ofelia Salazar).

[PARTE 1] Entrevista com Alycia Debnam-Carey e Frank Dillane

[PARTE 2] Entrevista com Kim Dickens e Colman Domingo

Para apresentar a segunda temporada, vocês podem nos falar o que os deixam mais empolgados sobre seus personagens entrando nessa nova fase? Ambos são tão poderosos. E nós veremos mais da Ofelia?

Mercedes Mason: Nós veremos mais da Ofelia. Ofelia agora está num ponto que ela perdeu sua mãe, como vimos no fim da primeira temporada. Ela não confia em seu pai porque o vê como um monstro no momento. Então ela está órfã de certo modo. Ela também está ferida fisicamente, então agora que ela não sabe em quem confiar, ela é meio que uma observadora. Você a verá num precipício, mas ela está tentando ficar na sua para descobrir em quem pode confiar e diferenciar os amigos dos inimigos. Mas vocês definitivamente verão mais de Ofelia no decorrer da história.

Lorenzo James Henrie: Eu acho que logo no primeiro episódio da segunda temporada vocês verão Chris num péssimo estado, assim como Ofelia, a personagem de Mercedes Mason. Ambos perderam suas mães e você realmente vê uma mudança em Chris, e ele começa muito mal, tentando aceitar a realidade de… você sabe, seu pai tirando a vida de sua mãe. Então como um menino de 16 anos aceita essa realidade? E ele está tentando achar seu lugar nesse novo mundo e tentando racionalizar as coisas que estão acontecendo.

Mercedes Mason: Imagina se ele estivesse totalmente ok? Tipo, estou bem.

Lorenzo James Henrie: Está tudo bem.

Mercedes Mason: Meu pai matou minha mãe. É terça-feira.

Lorenzo James Henrie: O que temos para a janta hoje? Sushi.

fear-the-walking-dead-2-temporada-coletiva-lorenzo-mercedes-001

Obviamente, a primeira temporada teve grande sucesso, foi muito bem. Esta é uma temporada mais longa e será igualmente um sucesso. Então, claramente, se há um maior investimento, há uma história maior, não será apenas em terra firma, e não será apenas em Los Angeles, será uma jornada. Fazendo parte disso como atores, vocês notam o fato que este é um negócio maior, tem mais investimento na história, tem mais investimento financeiro e essas coisas? Vocês sentem isso no set de filmagens?

Lorenzo James Henrie: Eu acho que todos nós sabemos da realidade dos investimentos na série e do que está acontecendo, quem ganha – eu vejo isso como um time esportivo, todos fazem parte desse time, temos nosso treinador, nossos assistentes e todos fazem parte dele tentando trazer nosso melhor resultado, e tentando ganhar a Stanley Cup.

Mercedes Mason: Eu não acompanho esportes então não vejo desse jeito. Nós todos estamos cientes que estamos participando de algo bem maior dessa vez. Mas acho que pelo menos para nós atores – Eu falo por todos nós, espero que todos concordem – é mais empolgante porque é tipo um acampamento de verão para nós.

Lorenzo James Henrie: Discordo!

Mercedes Mason: É tipo um acampamento de verão. Nós podemos ficar conversando, nós estamos em diferentes lugares dessa vez. Então isso realmente nos ajuda a nos unir e, como atores, é muito bom mergulhar nos personagens de verdade – nós aprendemos um pouco mais todos os dias e podemos conhecer mais nossos personagens. Então, pelo menos para mim, é mais empolgante.

Lorenzo James Henrie: É empolgante e eu acho que a primeira temporada não focou muito nisso. Foi tipo, oh, a série será um sucesso. Nós apenas levamos isso um dia de cada vez.

Mercedes Mason: É o grande esquema da série.

Lorenzo James Henrie: Nós viemos da nave-mãe The Walking Dead, eu não sei, então eu não acho realmente que não falamos sobre isso. Nós apenas levamos um dia por vez.

Mercedes Mason: Mesmo assim, boa pergunta.

Perguntei a alguns dos seus colegas mais cedo e quero saber suas respostas também. Vocês estão trabalhando com o Maestro Rubén Blades. Queria saber se vocês conhecem sua música, e se sim, o que acham dela, e quero saber também se vocês aprenderam a falar espanhol em Baja?

Mercedes Mason: Eu conhecia o trabalho do Rubén. Obviamente, ele é uma lenda. Me senti abençoada por trabalhar com ele. Ele é incrível. Ele é bem divertido no set também. Nos intervalos entre as cenas nós discutimos e decidimos onde queremos ir com a cena antes de entrar no set, então ele é muito bom de se trabalhar, nós meio que chegamos as mesmas conclusões juntos, tipo, eu quero fazer isso, como você vê a cena ou o que você acha que está acontecendo? E, é claro, nós estamos tentando ir juntos a um de seus concertos. Imagina? Deve ser incrível.

fear-the-walking-dead-2-temporada-coletiva-lorenzo-mercedes-002

Lorenzo James Henrie: Nós fomos jantar uma vez no México, e uma banda começou a tocar uma música e ele estava cantando.

Mercedes Mason: Nossa, foi maravilhoso. Sim, nós estamos tentando fazer vocês imaginarem como foi.

Lorenzo James Henrie: Sim, ele é tipo uma criança. Rubén é ótimo. Eu sabia quem ele era antes, e ele está num filme que um amigo meu produziu, Eduardo Verástegui, outra produção mexicana que ele fez parte foi For Greater Glory. Eles se conheciam, então nós conversamos sobre isso logo de cara. E Rubén é apenas ótimo. Ele é tipo um poeta. Ele é tipo um sábio político dentro e fora dos sets.

Mercedes Mason: Sim, eu ouvi falar dele antes. Eu trabalharei no último filme de Elizabeth Peña antes dela falecer, e de alguma forma seu nome surgiu e foi quase como se ela soubesse que eu trabalharia com ele. Ela estava cantando suas músicas, então eu meio que o conhecia antes mesmo de conhecê-lo.

Lorenzo James Henrie: Sua esposa está lançando um álbum. Parece que será maravilhoso.

Vocês aprenderam espanhol?

Mercedes Mason: Eu estou aprendendo porque infelizmente nunca me ensinaram em casa. Nós focamos no inglês, inglês, inglês para tirar o sotaque e essas coisas. Mas eu estou aprendendo e é ótimo estar na cultura e rodeada dela, porque isso ajuda muito.

Lorenzo James Henrie: Eu estou tentando aprender. Eu colo notas no meu quarto, na porta, e para o cabelo e maquiagem.

Como o sucesso da série afetou suas vidas? Vocês são parados na rua? Alguma história de fãs?

Mercedes Mason: Sim, com certeza. De vez em quando eu… nossa, não deveria ter respondido essa pergunta. Eu sou uma pessoa louca e no meu Vine eu faço essa personagem para tirar essas coisas malucas da minha cabeça que se chama “my weird cousin twice removed”. Então literalmente tem um bando de pessoas no aeroporto me parando e pedindo para fazer a “weird cousin”. Eles ficam tipo, nossa, ok, tanto faz, agora você pode fazer a “weird cousin”? Então eu tenho isso, mas sim, o sucesso da série começou a crescer, e assim que lançamos a primeira temporada, eles foram os fãs mais fofos.

Eles perguntam algo em particular sobre a série?

Mercedes Mason: Sim. O que acontecerá? O que tá acontecendo? O que você pode me contar? Então nós matamos muitos. Eu disse a eles, mas eu matei todos eles. Você nunca encontrará seus corpos então está tudo bem.

Lorenzo James Henrie: Sim, essa temporada mudou completamente minha vida. Eu tenho feito isso minha vida inteira, esta tem sido a maior oportunidade, é uma grande bênção, e você sabe que a interação com os fãs é legal. É assim, eu cresci com meu irmão mais velho que é uma estrela da Disney. Então cresci com as pessoas sempre indo falar com ele e depois ah, ali está seu irmão Lorenzo. E foi legal ele ter vindo ao meu evento, e é sempre divertido conhecer os fãs. Alguém chegou em mim semana passada quando eu estava na Fry’s Electronics, e falou “Ei, Nick”. E eu respondi “oi”. Você é o Nick? Eles ficam perguntando se sou o Nick, e eu fico tipo, não. Eu não sou Nick. E aí essa mulher foi embora e depois voltou dizendo ‘eu quis dizer Chris, meu namorado disse Chris.’

Mercedes Mason: Ah não.

Lorenzo James Henrie: E eu falei sim, sou eu, Nick.

Mercedes Mason: Marsha, Marsha, Marsha.

Lorenzo James Henrie: Sim, então é sempre sobre o Nick, né?

fear-the-walking-dead-2-temporada-coletiva-lorenzo-mercedes-003

Falando em Nick, como será o relacionamento entre ele e Madison nesta temporada depois da perda da sua mãe e, algo mudará?

Lorenzo James Henrie: Eu acho que Chris está num ponto em que todos não são seu pai. Mas o real tema de Chris é que ele está tentando ganhar afeto de todos, mas também tentando achar seu lugar na mesa de jantar. Onde ele se sentaria à mesa? Ele está tentando ganhar aprovação das pessoas e eu acho que não apenas do Nick e Madison, mas até mesmo da Ofelia. Eles têm muita coisa em comum, você sabe, ambos perderam seus pais.

Mercedes Mason: Não confiam nos seus pais.

Lorenzo James Henrie: Sim, nós não confiamos em nossos pais. Tudo é problemas com pai.

Mercedes Mason: Sim, venham trabalhar seus problemas com pai. Segunda temporada “Problemas com pai”. Eles tiveram que encurtar o título porque ela muito longo.

Lorenzo James Henrie: Episódio 2, “Problemas com pai”.

Mercedes Mason: Sim.

Eu quero perguntar a Lorenzo James Henrie sobre o relacionamento de Chris com seu pai nesta temporada. Agora que sua mãe morreu e Travis é a única pessoa, talvez a mais próxima, da família que está ao seu lado. E depois dos problemas que vocês tiveram na primeira temporada, como seu relacionamento se desenvolverá?

Lorenzo James Henrie: Eu acho interessante porque é um bom cenário que eles fizeram com a relação de Travis e Chris, porque quando Liza estava para morrer, ela disse “você tem que cuidar dele”. E se ele não tivesse um filho para cuidar e tivesse que matar sua mulher, não haveria esperanças para ele. Então, se Chris não existisse, ele não continuaria. Como algum pai continuaria? Mas sua vida continua, e tem essa dinâmica interessante que independente de onde estou psicologicamente e emocionalmente, eu sou seu filho e ele tem que cuidar de mim, mas ao mesmo tempo tenho que conviver sabendo que meu pai matou minha mãe e isso monta um cenário interessante.

Conversei com Cliff Curtis e ele nos disse que sonhou com zumbis na noite anterior. Eu quero saber se isso já aconteceu com vocês, se já sonharam com zumbis ou como isso afeta suas vidas de alguma forma?

Mercedes Mason: Eu já sonhei, é claro.

Lorenzo James Henrie: Sim, eu também.

Mercedes Mason: Ridículo. Eu me casei recentemente com um ator que também viaja muito, então quase nunca nos vemos, o que é uma loucura. E então é raro nós estarmos em casa na mesma hora, mas nós estávamos na cama. E então eu comecei a entrar naquele estado entre o sono e estar meio acordada, mas você não sabe diferenciar se está dormindo ou não, então tudo parece muito surreal, e algumas vezes eu meio que acordei no sonho e olhei para ele, ele tinha virado um zumbi, e eu começava a gritar na cama, que seria muito legal se você não tivesse que, toda vez que tem esse tempo com sua mulher, vê-la gritando quando olha pra você. Nós não duraremos. Nós duraremos. Nós duraremos.

Lorenzo James Henrie: Ele é um cara ótimo. Está no 13 Hours: The Secret Soldiers of Benghazi.

Mercedes Mason: Sim, no 13 Hours.

Lorenzo James Henrie: O marido dela, vá assistir.

Mercedes Mason: David Denman.

Lorenzo James Henrie: Eu infelizmente não tenho histórias de sonhos. Isso é ruim, eu não sei o que fazer. Talvez eu devesse sonhar com zumbis. Eu adoraria lhes contar alguma história interessante, mas eu sou um tédio.

Mercedes Mason: Então inventa.

Lorenzo James Henrie: Deixa pra próxima.

Mercedes Mason: Não deixe a verdade atrapalhar uma boa história.

Lorenzo James Henrie: Eu sou ator. Eu deveria saber dessas coisas. Eu não tenho esses sonhos, não sei por quê. Tem tipo grilos quando estou dormindo.

Mercedes Mason: Eu tive um sonho que você estava sonhando.

fear-the-walking-dead-2-temporada-coletiva-lorenzo-mercedes-004

Robert Kirkman disse mais cedo que ele adoraria ter Ed O’Neill na série em algum momento. Vocês têm alguma lista de atores ou atrizes que vocês adorariam ter na série?

Mercedes Mason: Minha escolha seria aleatória, tipo eu quero a Lena Dunham lá, apenas porque eu a amo muito, ou Chris Hemsworth porque eu o amo também. Querido Chris Hemsworth, nós dois não somos casados, mas eu te amo.

Tipo uma cena de amor com Chris Hemsworth?

Mercedes Mason: Sim, será que eu posso escrever isso? Você pode escrever, né?

Lorenzo James Henrie: Eu quero seu marido na série.

Mercedes Mason: Quer dizer, eu também quero.

Lorenzo James Henrie: Eu quero que ele interprete meu tio ou algum primo distante. Ele é um cara legal.

Mercedes Mason: Eu estou encrencada. Vamos fazer de novo. Sabe quem eu amaria ter na série? David Denman, ele é maravilhoso. Seria bem legal.

Lorenzo James Henrie: Seria.

Vocês se sentem seguros na série? Porque quanto mais popular você se torna, mais chances tem de morrer.

Mercedes Mason: Eu me sentia até agora. Mas sim, está sempre no nosso subconsciente né?

Lorenzo James Henrie: Sim, definitivamente está no nosso subconsciente, mas isso nos mantém apreensivo. É divertido.

Mercedes Mason: Sim, mas nós não temos pistas que nem no The Walking Dead, sabe? Eles se baseiam praticamente nos quadrinhos, mas nós não temos isso, e é meio assustador. Nós nunca sabemos, entende?

Lorenzo James Henrie: Sabe de uma coisa, nós temos que viver o presente porque não há essa coisa de passado, nem de futuro. Nós estamos no presente.

Mercedes Mason: Eu me desespero. Queria conseguir viver no presente.

Lorenzo James Henrie: Eu estou tentando filosofar.

No quesito morte, certamente The Walking Dead tem sido cada vez mais criativo. Se seus personagens morrerem, quero dizer, eu adoraria ver vocês na terceira temporada e tudo, mas vocês morrerem, como gostariam que fosse?

Mercedes Mason: Eu tenho uma ideia. Mas fala você.

Lorenzo James Henrie: Ah, eu tenho uma boa.

Mercedes Mason: Fala, fala, fala.

Lorenzo James Henrie: Você já viu Platoon? Willem Dafoe, ele estava em Platoon? Então, ele estava correndo na floresta no final e ele leva um tiro, e depois cai no chão. Assim seria lindo.

Mercedes Mason: Você quer que a cena seja sem camisa como foi no filme?

Lorenzo James Henrie: Sim, sim. Eu malharia muito para esta cena.

Mercedes Mason: Eu sou aparentemente menos legal e super violenta, eu quero cair nesse buraco de crise filosofal e existencial e talvez engolir uma granada, eu quero que todo mundo ganhe um pouco do meu cérebro.

Lorenzo James Henrie: Você me colocou esta imagem na cabeça.

Mercedes Mason: Agora você vai ficar com essa imagem, de nada, de nada.

Lorenzo James Henrie: Eu não quero comer sushi nunca mais, McDonalds.

Oi, minha pergunta é para Lorenzo. Sendo o ator mais jovem do elenco, quem é a pessoa que mais te influencia e te ensina dos seus colegas?

Lorenzo James Henrie: É difícil porque todos são muito inteligentes, sabe, não é só uma pessoa. Eu sou um peixe pequeno num grande oceano, todos são incríveis. Mas eu acho que obviamente passei mais tempo com Cliff Curtis e ele me ensinou muitas coisas, porque ele é um pai na vida real e nossos personagens – ele realmente leva a sério – nós dois levamos tudo a sério dentro e fora do set e nós estamos constantemente trabalhando, trabalhando, trabalhando, e conversando sobre filmes, sobre produção, história e arte. E ele tem definitivamente sido uma grande influencia em me ajudar a crescer como ator em me ensinar o que fazer porque, você sabe, você vê seus filmes e lembra dele. Você se lembra de Cliff Curtis. Ele me ensina a fazer de algo pequeno algo grande para que eu seja lembrado. Mas todos são incríveis. Eu e Mercedes Mason, na primeira temporada, fizemos a audição na mesma sala antes dos diretores nos chamar e passarmos juntos, quando vê estávamos num hotel em Vancouver juntos, mas ela é incrível. Todos, Kim Dickens é incrível, Frank Dillane, Alycia Debnam-Carey. É como uma grande família. Eu não posso falar só de uma pessoa.

Mercedes Mason: E hoje a noite nós assistiremos ao filme de Cliff Curtis chamado The Dark Horse, então vejam se puderem.

fear-the-walking-dead-2-temporada-coletiva-lorenzo-mercedes-005

Vocês malham ou têm algum condicionamento físico? É uma série bem puxada.

Lorenzo James Henrie: Eu não quero mais malhar com essa garota. Conta a eles.

Mercedes Mason: Eu fui proclamada como a treinadora do grupo porque eu treinei Colman Domingo e depois treinei Alycia Debnam-Carey. Eu pego pesado. Eu perco a noção. Mas sim, tem muito levantamento de peso, muitas atividades de treinamento intensivo. Então sim, eu definitivamente fiquei um pouco fraca, então eu não quero mostrar meus braços agora porque eu tenho trabalhado muito. Eu sei que eu preciso treinar, mas não, quando eu estou no meu pico, eu tento manter minha porcentagem de gordura corporal baixa, mas você sabe como é: 80% dieta, 20% malhação. Eu poderia nocautear alguém até a morte.

Lorenzo James Henrie: Eu comecei a levantar pesos desde a última temporada.

Mercedes Mason: Ele tem mesmo. Você tem que ganhar uns músculos, sim. Nós já podemos ver as diferenças. É por isso que você quer aparecer sem camisa. Eu te treinei, você quer tirar a camisa e eu engolirei uma granada.

Lorenzo James Henrie: Ano passado em Vancouver eu perdi muito peso porque eu ficava trabalhando e esquecia que eu sou um desses caras que podem ficar o dia todo trabalhando, e eu não sei como, mas eu perdi muito peso. Quando eu cheguei de Vancouver a Los Angeles eu fiquei tipo nossa, eu estou muito magro, eu preciso engordar. Hashtag ganhos.

Mercedes Mason: Hashtag ganhos, sim.

A segunda temporada de Fear the Walking Dead estreia no AMC Brasil no dia 10 de Abril, às 22h.

Fiquem ligados aqui no FEAR the Walking Dead Br e em nossas redes sociais @FearWalkingDead (twitter) e FEAR the Walking Dead Brasil (facebook) para ficar por dentro de tudo que rola no universo de Fear the Walking Dead.


Comentários