Kelly Blatz, que interpreta Brandon em Fear The Walking Dead, fala sobre o que Chris vê em Brandon, se ele confia em seu personagem e no quão libertador o apocalipse pode ser.

Que tipo de pessoa Brandon lhe parece ser?

Kelly Blatz: Eu estou muito animado por interpretar um personagem tão diferente de mim. Para mim, Brandon é alguém que talvez não tenha tido a melhor vida e quando o apocalipse aconteceu, ele percebeu que era o lugar perfeito para que ele pudesse crescer como ser humano. Não existem policiais, opressão, ou dinheiro… Nenhuma dessas regras. Ele sentiu-se como se pudesse assumir uma liderança, e ele é bem egoísta. Tudo é sobre ele, e definitivamente, ele é um anarquista. Eu comecei a ler bastante sobre Max Stirner e a anarquia, e eu descobri que tudo que li é basicamente quem Brandon é. Ele é um cara levando vantagem numa situação que apareceu perfeitamente para ele.

Como foi a sua familiarização com a série? Você teve que se ajustar à este tipo de set ou você simplesmente mergulhou nele e se sujou todo?

Kelly Blatz: O México tem uma paisagem muito interessante, você sente que está realmente vivendo nesse mundo. Me pareceu quase como Western. Quando eu fui para lá e gravei minha primeira cena atrás de um caminhão, nós estávamos dirigindo por uma longa estrada enquanto Brandon contava à Travis o quanto ele ama o apocalipse. Foi extremamente surreal, especialmente quando vimos um infectado pela primeira vez. Falávamos sobre estarmos imersos em nosso próprio mundo. [risos]

Você acha que Chris ter atirado no dono da fazenda no episódio 10 foi uma maneira de provar sua capacidade para o grupo de Brandon? Acha que isso funcionou?

Kelly Blatz: Brandon está de fato tentando unir mais pessoas à sua gangue. Quando ele encontra Chris e vê suas habilidades em acabar com os infectados e salvar sua própria vida, ele se interessa. Ele está tentando mostrar à Chris o quão bem eles estão e o quanto suas táticas estão funcionando. Eles tem cerveja, comida, suprimentos – e as táticas de Travis não estão funcionando. Chris admira Brandon e se sente em casa, isso porque ele tem estado muito perdido. O ato de matar o fazendeiro foi como uma iniciação para mostrá-lo que ele é capaz de ser parte da gangue. É assim que eu vejo.

Travis revelou que mata por necessidade. Por qual motivo você acha que Brandon mata?

Kelly Blatz: Eu acho que acontece uma certa curtição adolescente enquanto ele mata os zumbis. É quase como um video-game na vida real.

Você acha que é inteligente ser mais ou menos confiante no mundo apocalíptico? Você confiaria em Brandon?

Kelly Blatz: Eu, pessoalmente, não confiaria em Brandon baseado em seu comportamento geral. [risos] Eu acho que ajuda ser menos confiante no apocalipse porque há muito espaço para enganações. Quando um pedaço de pão é o que define se você morre ou se eu morro, isso faz com que a confiança nas pessoas – ou até em você mesmo – se torne mais difícil. No final, todos nós temos motivos que ativam nosso instinto de sobrevivência. Brandon tem motivos egoístas, embora não seja um cara mal por natureza, e você precisa saber disso. Na maioria das vezes, essas pessoas são muito charmosas.

Ele até diz que o fim do mundo o fez um Deus. Qual foi a sua reação a essa fala?

Kelly Blatz: Isso [a fala], para mim, explica o personagem todo. De repente, todas as coisas que comandavam o mundo – quem era rico, quem estava no poder, quem oprimia -, tudo isso foi apagado. Isso coloca todo o poder em suas mãos e eu senti que Brandon era alguém que queria muito criar seu pequeno reino próprio. Ele tem o objetivo de ser um rei, e essa é a forma como o mundo funciona agora. Não há espaço para fraqueza ou apego a morais arcaicas que não já se aplicam.

Fiquem ligados aqui no FEAR the Walking Dead Br e em nossas redes sociais @FearWalkingDead (twitter) e FEAR the Walking Dead Brasil (facebook) para ficar por dentro de tudo que rola no universo de Fear the Walking Dead.


Fonte: AMC


Comentários