Atenção! Este conteúdo contém SPOILERS do quarto episódio, S02E04 – “Blood in the Streets”, da segunda temporada de Fear the Walking Dead. Caso ainda não tenha assistido, não continue. Você foi avisado!

Finalmente conseguimos informações sobre o passado de Strand no episódio do último domingo de Fear the Walking Dead, com alguns flashbacks que revelaram a identidade do real Abigail (um homem, não uma mulher), assim como Strand se deparou com sua fortuna e amor de sua vida.

De volta para o presente, o iate de nossos sobreviventes foi abordado e tomado pelo garoto que Alicia falou pelo rádio e seus abomináveis amigos. Quando tudo foi dito e feito, o líder do novo grupo, Connor, chegou e levou Travis e Alicia com ele. Ele disse para seu comparsa Reed para largar o resto na praia, mas quando Reed mostrou suas verdadeiras intenções de matar todos, Madison, Chris e os outros lutaram de volta e retomaram o controle do iate.

Entertainment Weekly conversou com o showrunner Dave Erickson para saber o sentido por trás dos flashbacks de Strand, os visitantes indesejados de Abigail e o que esperar do que estar por vir.

ENTERTAINMENT WEEKLY: Tivemos um começo de episódio chocante quando vimos Nick saindo do mar com um balão amarrado a ele. Não tenho certeza de como ele chegou lá ou o que está fazendo ali. Um pouco similar com o começo do episódio passado, onde levou um tempo para descobrir o que estava acontecendo. Você gosta dessa situação de deixar a audiência confusa e tendo que resolver um quebra-cabeça do que está acontecendo?

DAVE ERICKSON: Sim, temos esperanças que durante o episódio você consiga juntar como as coisas aconteceram, e algumas das informações não são ditas até o próximo episódio, o episódio 5. Mas sim, há algo naquele começo, especialmente visual, e é uma ótima abertura. Também acho que é interessante começar frio e deixar a audiência entender durante o curso do episódio e começar a encaixar tudo. É um pouco desorientador, mas eu acredito que isso é uma boa coisa.

fear-the-walking-dead-s02e04-dave-erickson-strand-flashbacks-001

Rimos sobre como eu sou uma pessoa terrível porque sempre digo que eu faria exatamente o que Strand faz, mas aqui temos um exemplo de pessoas vindo pedir ajuda e Chris pergunta continuamente se deve atirar, mas não atira, aí eles tomam conta do barco. Viu? É disso que eu estou falando! Não da pra ser bondoso com mais ninguém, Dave!

Dave Erickson: Acho que isso é verdade, e voltamos para o episódio 2 quando Salazar descobriu o estoque de mapas e informações relacionadas ao México de Strand, e encontrou seu rifle de assalto. Acho que Salazar pegou aquele cartucho de balas porque ficou com medo das intenções reais de Strand, e agora isso volta e morde Strand na bunda porque ele não tem o que precisa para proteger seu iate naquele momento.

Em vez de tentar defender seu iate, ele foge no bote.

Dave Erickson: No iate, temos um jeito de descobrir qual tipo de conversas ele teve ou não com Nick antes dele ir para a costa. Descobrimos que Nick foi para a costa como seu agente para executar seu plano para o México. E depois, é claro, Reed aparece e tudo muda.

Vamos falar sobre esse grupo que aparece no iate. Esse é o cara que Alicia vem falando no rádio – Jack e seus amigos – e é outro exemplo de como você nunca deve ser bonzinho com ninguém. Mas acho que muitas pessoas terão dúvidas sobre como esses intrusos sabem o nome de todos no iate?

Dave Erickson: Bem, essa é uma boa pergunta, e é uma das dúvidas entre eles, mas não é algo que respondemos nesse episódio. Há mais informações chegando.

E vemos a cena onde Alicia está abraçando esse cara que ela vem conversando no rádio e diz “Talvez encontramos um ao outro por uma razão”. Eu assumo que ela está se inspirando na Ofelia e flertando com um cara para ajudar a proteger sua família como vimos Ofelia fazer na temporada passada, certo?

Dave Erickson: É, ela se encontra em uma posição estranha. Acho que ela reconhece que Jack tem algum tipo de investimento nela, e olhe, ela está aproveitando. Uma das coisas nesse episódio é Alicia se impondo e colocando de lado todo erro que ela cometeu anteriormente e tentando consertar eles, tentando se ajustar a isso. Então é uma linha clara, porque acho que Jack é realmente alguém que não está completamente de acordo com o que seus parceiros, Reed e Connor, estão fazendo, e parece que ele tem um tipo de interesse em protegê-la. Ele que proteger Alicia e acho que ela entende isso.

E acho que ela vai lidar com isso do melhor jeito para proteger Madison e Travis e o resto da família. Então sim, acho que é emocionalmente complicado porque ela não é nem de longe uma pessoa cruel, mas ela também percebe que essa é a única maneira que tem de proteger seu grupo.

fear-the-walking-dead-s02e04-dave-erickson-strand-flashbacks-002

O que você pode dizer sobre esse cara, Connor, que lidera o grupo que leva Travis e Alicia?

Dave Erickson: O que você tem no grupo de Connor, Reed e Jack, é que algumas pessoas meio que foram preparadas para o apocalipse, e acho que Reed tem um pouco disso… há uma modernidade e uma raiva e qualidade manipuladora, e ele é alguém que se entregou para esse novo mundo. Connor parece estar andando na mesma linha.

Connor é alguém – e Reed fala por ele no fim do episódio, aprenderemos muito mais sobre de onde eles vieram e como era sua situação pré-apocalíptica no próximo episódio – mas ele basicamente pegou um grupo de pessoas e as juntou, ele tem uma base de operações que descobriremos, e está tentando sobreviver. E uma das coisas que esse grupo em particular faz, e foi isso que abordamos no episódio de estreia, é que eles tentam isolar embarcações que são barcos que podem viver ou barcos que podem roubar, e é bem simples. Connor é um bom gerente, mas ele também é alguém que ainda não abraçou completamente o lado feio do apocalipse. Ele deixa isso para Reed.

No final do episódio, Connor sai e diz que vai levá-los para a costa, mas Reed tem outras ideias. E mesmo que isso tenha virado uma situação de mate ou morra, ainda é um grande momento para pessoas como Madison e Chris que são postos em uma posição de ter que atacar outra pessoa viva.

Dave Erickson: É sim, e acho que é um grande passo para história de Chris, porque quando Reed entra no iate, ele imediatamente vê Chris como alguém que ele pode zoar da cara. E ele sabe que se manipular Chris, ele pode manipular Travis e a família inteira. Ele já sacou isso, e Chris é posto em uma situação apocalíptica, mas não é tão diferente de algo que talvez ele tenha vivido quando criança. Chris tem uma panela de pressão em sua cabeça, e a raiva que brota durante o curso do episódio o direciona para sua explosão no final.

E para Madison, podemos ver uma mulher que está disposta a ser violenta quando necessário. Acho que uma das coisas que continuaremos a aprender sobre Madison é que há lados obscuros em sua personalidade. Ela é capaz de se transformar na hora certa. Em um momento, quando as balas começam a voar e esse cara os segue de propósito, Reed já tinha dito a eles “Eu vou matar vocês e pegar o iate”, a situação é uma mãe tentando proteger sua família, e quando ela precisa, ela faz o que for preciso.

fear-the-walking-dead-s02e04-dave-erickson-strand-flashbacks-003

Vamos falar de Strand agora. Ele abandona o iate, embarca no bote e leva um tiro, e aí começamos a ver flashbacks. Obviamente ele é um cara misterioso, e tivemos algumas dicas sobre seu passado, mas não muitas. Conte-me sobre a decisão de mostrar agora a história de Strand.

Dave Erickson: Faz parte de um arco maior para a temporada. Foi importante em certo ponto. O que gosto é que há história entre Strand e a audiência de início. É uma ótima história sobre ele em uma posição onde ele pensa que vai morrer. Seu bote está afundando, a hipotermia começa, e ele se lembra o que levou ele até ali, e isso também está preparando o que vem pela frente. Mas revelamos que Abigail é um homem. Abigail é outra pessoa em sua vida que ele conheceu, se apaixonou e começou um relacionamento, e depois se tornaram parceiros – parceiros na vida, parceiros nos negócios – e está preparando o terreno para as revelações que teremos mais tarde na temporada. Acho que Colman Domingo interpreta esses momentos de um jeito lindo, e essa relação foi bem interessante para saber quem ele é, porque até esse ponto, introduzimos um Strand que é mecânico em certo modo quando ele precisa ser, e pode ser incrivelmente frio quando precisa ser, e isso é uma indicação de um lado mais emocional desse cara.

E vendo esse lado dele, você começa a entender melhor sua relação com Madison mais para frente, porque veremos uma amizade crescer entre eles. Até esse ponto, as coisas são mais políticas. Está sendo, então como lidar com isso? Como mantemos essa frágil aliança para o melhoramento do grupo inteiro? E eventualmente veremos essa relação evoluir também. Eu acho que foi importante começarmos a vê-lo como alguém que tem vulnerabilidade, alguém que tinha uma pessoa no mundo, uma pessoa que ele se importava.

Porque Strand tem esse ar de canalha, especialmente com o jeito que ele rouba os cartões de crédito de Thomas Abigail, uma pequena parte de mim disse enquanto via essa cena “Isso tudo é um golpe? Ele realmente ama Thomas ou só está usando ele?” Mas você confirma que sim, ele tem legitimidade, verdadeiros sentimentos por essa pessoa.

Dave Erickson: Sim, e o que eu acho interessante sobre essa dinâmica é que ele diz mais tarde que Abigail e Strand saíram de seu primeiro encontro com algum tipo de entendimento. E quando Abigail aparece mais tarde e eles discutem sobre o que Strand fez com o cartão, quero dizer, a realidade é que Abigail nunca bloqueou o cartão. Ele nunca ligou para a companhia e disse “Meu cartão foi roubado”. Então vejo isso como um tipo de acordo entre os dois. E quando Strand diz na cena seguinte que ele vai pagar com interesses, acho que essa foi sua intenção desde o início. No fundo, acho que eles dois queriam se reconectar em algum ponto, e eles fizeram isso.

Bom, claramente não vimos o final dessa história. Temos Travis e Alicia separados do resto do grupo agora. O que você pode nos dizer sobre o que veremos no próximo episódio?

Dave Erickson: Há uma grande mudança entre o episódio 4 e 5, começando com o fato de Madison – quando tudo vem a tona e Travis e Alicia foram embora – ela vai ao resgate de Strand. Acho que há um lado prático nisso, porque ela sabe o destino final, que é México. Ela sabe que o destino final é essa casa que Strand prometeu a eles. Então acho que vemos uma redefinição da relação entre Madison e Strand.

E depois teremos algumas respostas para essas perguntas que você fez sobre como Jack, Connor e Reed sabem tanto sobre Abigail. Muito disso será respondido no episódio 5.

Fiquem ligados aqui no FEAR the Walking Dead Br e em nossas redes sociais @FearWalkingDead (twitter) e FEAR the Walking Dead Brasil (facebook) para ficar por dentro de tudo que rola no universo de Fear the Walking Dead.


Fonte: Entertainment Weekly


Comentários