Post destinado a comentários do episódio “Shiva” da segunda temporada de Fear the Walking Dead. Muitos spoilers poderão (e serão) encontrados por aqui. Se você ainda não assistiu e não gostaria ter as surpresas do episódio “estragadas”, não prossiga. Você foi alertado!

Este post está destinado à exposição de ideias sobre tudo o que pode estar acontecendo na série. Utilize os comentários abaixo para compartilhar conosco suas teorias.

 
SINOPSE: “Nossa família enfrenta o maior teste até agora. Travis, Madison e outros se esforçam ao máximo para manter os outros por perto.”
 
Roteiro: David Wiener | Diretor: Andrew Bernstein

DISCUSSÃO DO EPISÓDIO “SHIVA”:

Aproveitando para se afastar ainda mais da série original, e coberto de momentos trágicos e de extrema tensão, a primeira parte da segunda temporada de Fear the Walking Dead finalmente chegou ao fim. Após as dicas sobre o que viria depois dos acontecimentos da última semana, “Shiva” entregou um aprofundamento muito bem escrito em relação aos ideais da comunidade religiosa onde o grupo principal se instalou, e encerrou o “2A” de forma satisfatória (e até mesmo surpreendente).

O desenvolvimento dos personagens neste novo ano foi realmente um ponto bastante elogiado por muitos – inclusive pela crítica especializada. Talvez exceto por Ofelia, a trama fluiu muito bem ao redor do grupo principal, explicando o passado (Strand e Daniel), mostrando posições de liderança (Madison e Travis), erros e acertos em decisões (Nick e Alicia), e mudanças psicológicas que vieram com o novo mundo (Chris). Após correr atrás da escolha e não se suicidar ao lado de Thomas, Victor acabou provocando Celia, que ordenou a saída de todos que estavam a bordo de Abigail da comunidade. Como já imaginado, os rumos foram outros, e as coisas não acabaram do jeito esperado.

Dividido em núcleos, o episódio funcionou justamente por entregar o tempo necessário para cada personagem que estava disposto a desenvolver. Para facilitar a argumentação, prefiro citar alguns separadamente:

– Nick: Enxergo ele como a alma da série, já que a jornada parece ser construída a partir do seu primeiro contato com os infectados. Mostrar a relação aberta dele com Celia acaba trazendo uma perspectiva interessante ao modo como ele tem encarado o mundo desde todo o início da catástrofe. Logo no final do capítulo, quando ele é visto andando em meio a horda, é visível a tentativa de mostrar o contraste entre sua vida antes do apocalipse com o comportamento dos “walkers”.

– Chris: Provavelmente uma das maiores surpresas em relação a desenvolvimento de personagens. Vimos o garoto perder a mãe, ficar revoltado, ter que matar um humano por misericórdia, e por último, sofrer com o peso de todas essas ações. Transformá-lo em um “protótipo” de psicopata trouxe um ar novo para a trama, aliás, é um mocinho virando vilão. Por mais que as coisas tenham acabado “bem” no plot, a relação de pai e filho do menino com Travis ainda mostra grandes chances de trazer um final um pouco mais trágico. Se eu pudesse apostar, a situação Lizzie/Mika da série original pode vir a se repetir aqui.

– Daniel: O desenvolvimento de Salazar sempre foi uma boa jogada dos roteiristas. Transportado para a tela de forma majestosa por Ruben Blades, o peso do apocalipse sobre o homem acabou puxando terríveis experiências do passado, deixando-o definitivamente instável. Não acredito que os roteiristas teriam capacidade de jogar tanto potencial fora com a morte banal que ocupou os trágicos momentos finais, por isso não lamentarei a saída do personagem até a confirmação no retorno.

– Victor, Madison e Ofelia – Mesmo que esta última não mantenha um desenvolvimento agradável desde sua entrada no S01E02, ainda assim consegue esbanjar carisma com seus poucos momentos em cena, principalmente ao lado do pai e Nick. Já Clark e Strand continuam sendo presenças de peso para a trama, com um leque absurdo de possibilidades para a trama percorrer daqui pra frente.

Em termos técnicos, o episódio foi definitivamente um dos pontos fortes da segunda temporada até aqui. Com uma direção muito bem orquestrada pelo ótimo Andrew Bernstein (12 Monkeys, Mad Men), “Shiva” fica atrás apenas do ótimo “The Good Man”, season finale da primeira temporada.

Portanto, aqui encerra-se mais um ciclo para a família “Fear”. Não vou negar, achei o desenvolvimento inicial deste ano bastante parado e pouco consistente. Entretanto, os cinco episódios finais provaram que o rumo da trama parece estar extremamente distante da série original, e, entre pequenos erros e grandes acertos, o resultado acabou até acima daquilo que esperava.

Para quem ainda insiste em perguntar, SIM, Fear the Walking Dead vale muito a pena.

Fiquem ligados aqui no FEAR the Walking Dead Br e em nossas redes sociais @FearWalkingDead (twitter) e FEAR the Walking Dead Brasil (facebook) para ficar por dentro de tudo que rola no universo de Fear the Walking Dead.


Comentários

  • Daniel Ryan Silva

    Ofélia tem chance de se tornar uma Carol….

  • Alan Oliveira

    Parece que essa divisão vai ser bem interessante.

  • Mumm Rá

    Sensacional Episódio e me lembrou bastante ( logicamente salva as determinadas proporções e conceitos incluidos ) a fuga da fazenda do Hershel

    Alguns pontos que achei formidáveis neste episódio :

    1) A melhor cena de todas na minha opinião foi quando Salazar coloca fogo em tudo e aqueles zumbis na medida que se aproximavam dele ” retornavam ” á forma humana e achei interessante que as cenas que mostravam a realidade e as cenas que mostravam os delírios estavam bem sobrepostas quase que ” não diferenciáveis ” ( além disso belíssima interpretação de Rubéns Blades )

    2 ) Fim do casal Travis/Madison que no decorrer das temporadas demonstrou ser forte e unido ( embora com problemas ) porém como já havia dito antes a tônica de suas vidas ( seus filhos ) se tornou o motivo crucial do rompimento desse casal ( se confirmando neste episódio )

    3 ) Aceitação de si mesmo pelo Nick : Enfim ” se encontrou ” nos zumbis porque sempre se sentiu á parte dos outros e por isso se sentia diferente e nos zumbis ” se viu neles ” como seres ” não subjulgados ao mundo ” ( embora possa haver espaço para discussão se ele foi manipulado po Célia )

    4 ) Como já havia escrito antes a temática religiosidade se confirmou para valer neste episódio porque a motivação de manter os zumbis trancafiados era de cunho religioso

    5 ) Diálogo do Nick e Madison : Nick ao falar que foi buscar Flores para Célia justamente porque faria o mesmo pela Madison foi muito interessante porque ele percebeu a dor que Madison sentia quando se drogava e ficava longe dela e Madison ao ouvir isso ficou transtornada ( em outras palavras fez uma comparação da dor da Célia com a dor da Madison em relação ao filho )

    Mas nem tudo é perfeito : Achei forçada a cena onde Madison aprisiona Célia porque embora bastante perpiscaz ela não percebeu que se tratava de uma artimanha da Madison o seu pedido de tentar entender a crença de Célia

    Em relação aos personagens :

    Madison : De tanto tentar preservar seu filho acabou o perdendo ( para a Célia e mundo ) e lhe restou somente Alicia e apesar de ter sido inteligente ( embora tenha achado a cena forçada ) ao aprisionar Célia junto ao seu filho zumbificado além de outros zumbis terminou nesta temporada destroçada por fatos não aceitos por ela ( ” independencia ” do Nick e impotência perante Célia que conquistou Nick )

    Alicia : Novamente se portando como ” diva ” além de várias ” bolas foras ” como depois de toda a situação complicada ainda confrontou sua mãe por que não queiria ir embora além de incitar sua mãe á fazer algo por Strand ( não que não devesse fazer algo pelo Strand porém dada as circunstâncias a própria Alicia iria ” rodar ” se Madison fizesse algo ) e resumindo : Alicia vive no ” país das maravilhas ” ( sem muita noção ainda do mundo em que vivem )

    Ofélia : Novamente voltou a não feder nem cheirar

    Salazar : Sensacional despedida do Salazar e como eu já havia dito antes essas vozes ( alucinações ) iriam provocar sérios problemas e no fim das contas ocorreu embora confesse que não imaginei ele cometendo suicídio involuntário ( embora tenha ateado fogo em tudo ele estava envolto de alucinação por isso acho que ele nem mesmo ” sabia direito ” o que estava fazendo inclusive aquele olhar dele para cima e já sendo atingido pelas chamas não era dor física e sim sentimento de redenção ) e sua despedida e cenas finais foram impactantes assim como o personagem

    Célia : Insinuante é a melhor palavra que poderiam ser dita sobre ela porque atingiu a mente e alma de todos : Atingiu Salazar ao dizer sobre seus mortos, atingiu Madison ao conseguir entender Nick ( algo que Madison nunca conseguiu ) e ao ” roubar ” seu filho, atingiu Nick ao lhe proporcionar uma visão diferenciada acerca dos zumbis entre outros embora sua cena final achei bem tola ( tanta malicia e não se tocou que estava sendo lubridiada pela Madison ? )

    Travis : Gostei muito deste episódio porque pudemos ver ele ” mais em ação ” e decidindo ficar com seu filho e abandonando Madison e o restante do grupo além disso está ” sangrando por dentro ” de tamanho remorso por não ter dado atenção ao seu filho no passado

    Chris : Apesar de muitos defenderem que ele esta se deteriorando mentalmente ainda acho que ele está apenas aflorando seu lado negativo ( inclusive ele mesmo admitindo isso ) porque na minha opinião não havia necessidade da manter aquela criança com uma arma apontada para a sua cabeça além disso atacou seu pai ( visando o matar ) e sendo que Travis sequer estava tentando o machucar

    • Denise Teles de Oliveira

      acho que a Alicia tá amadurecendo e ainda vai nos surpreender (Até pq, alycia debnam carey tem esse dom) A personagem tem essa função chata na trama, de mostrar que embora eles queiram sobreviver, eles ainda estão aprendendo e cada situação é um novo passo para esse amadurecimento. Ela e a Ofélia, ainda transitam muito entre quem foram e quem precisam ser, mas não julgo um problema para elas, e sim, algo positivo para dar certo realismo na trama (eles não passaram por tantas provações pra de repente se tornar o grupo do rick por ex, falta um bom caminho). Eu tenho um leve palpite de que ela pode ser a pessoa a ir atrás do Nick. Apesar de ela ter sido essa adolescente deslumbrada, ela já demonstrou o quanto se importa com o irmão, e mostrou que não se intimida com facilidade, o que pode dar pra ela um processo de mudança bem acentuado e penso que o mesmo ocorrerá com a Ofélia, caso as duas sobrevivam.
      A Ofélia sempre foi muito protegida, preservada pelos pais e ainda carrega muito disso com ela, e agora com a possível morte do pai, e a descoberta da pessoa q ele foi e sentindo a dureza daquele ambiente, sem ter mais uma figura de proteção, ou ela se fortalece ou ela sucumbe, eu desejo que as duas se fortaleçam.

  • Klebson Feitosa

    Por um momento achei que a Shiva ia aparecer nesse episódio