Atenção! Este conteúdo contém SPOILERS do sétimo episódio, S02E07 – “Shiva”, da segunda temporada de Fear the Walking Dead e dos quadrinhos de The Walking Dead. Caso ainda não tenha assistido ou lido, não continue. Você foi avisado!

Vamos falar sério: algum personagem não saiu de si nesse episódio? Foram tantas cenas de insanidade que foi difícil de acompanhar sem perder o fio da meada. Fear the Walking Dead entregou uma mid-season intensa, instigante e devastadora. Intensa por não deixar nossa mente descansar um segundo se quer e justamente por isso instigante, pois exigiu atenção e gerou dúvida em tempo integral. Por fim, devastadora por vermos famílias se desunirem, os personagens foram totalmente elevados à linha máxima da separação. Alianças outrora inexistentes se formaram e fortes vínculos foram postos à prova.

Comecemos falando de Daniel, um dos grandes nomes do episódio. Com uma história atada por flashbacks, sonhos, ilusões, foi um dos personagens que mais gerou dúvidas. No novo mundo, sem sua esposa e exposto a fragilidade da filha, Daniel parece estar pagando seus pecados. Sua mente vem rebuscando cenas do duro passado como guerrilheiro, em todo momento Daniel é cobrado pelo tempo de outrora pelas vidas que tirou. Na busca pelo maior e mais difícil dos perdões (o perdão a si próprio), ele acaba perdendo a sanidade, ouvindo vozes e vendo sua esposa, Griselda, já morta.

Madison. Sim, um ponto final. Madison tem se tornado o grande nome entre os personagens. Foge dos padrões machistas imposto nas séries de mulher submissa, sem ação e inteligência e totalmente dependente de um “macho-alfa” sobre si para dizer como e quando agir. Ela toma a frente e decide por si. Ela sabe como controlar e como resolver os problemas e está totalmente disposta a agir por ela mesma. Vimos muito mais da liderança inerente a ela nesse episódio. Se em Fear the Walking Dead temos a figura de um líder, esse líder é Madison.

fear-the-walking-dead-s02e07-shiva-review-001

Sobre Chris e Travis aquele velho desgosto por parte deste que vos escreve: como os Manawa são burros. Tudo bem, seu filho doentio e psicótico fugiu correndo pelas montanhas verdejantes do México como se não houvesse amanhã e você se incumbe de resgatá-lo. Até esse ponto da trama está tudo bem, caros senhores e senhoras. Mas, após ele te ameaçar com uma arma, tentar te esfaquear – sendo você o próprio pai – qual a decisão sensata que você toma? Óbvio, se isolar do grupo com ele se tornando mais vulnerável e apto pra morrer, considerando que vocês estão sem mantimentos e ambos machucados. Aquele glorioso ditado: se seu filho é rebelde, tira o Playstation. Quando Carl era um moleque irresponsável, como Rick agiu? Tirou-lhe as armas e esteve sempre na sua sombra.

Strand é uma espécie de Daryl Dixon em Fear. O personagem escroto, arrogante e cheio de filosofias próprias, que ao longo do tempo e dos acontecimentos vai se abrindo e se afeiçoando aos demais. Antes que os fãs desesperados de Daryl venham com argumentos infundados, obviamente que Daryl tinha motivos bem mais reais para ser quem era, mas Strand parece estar saindo dum lado vilanesco e partindo para se tornar um personagem totalmente amado pelo público. Desde que nós descobrimos seu engajo com Tom Abigail, sua história passada e seus motivos, todas as ações de Victor começaram a se encaminhar para um sentido real. Nesse último episódio houve uma comoção sobre a ideia de o vermos ir embora.

Nick é o típico personagem que você começa a entender e de repente já não entende mais. O menino está surtado. Eu não sei dizer se o arco dos Sussurradores (dos quadrinhos) está sendo trazido para Fear ou se é apenas um enredo próprio para o jovem Clark, mas essa ideia de Nick querer viver no meio dos mortos gerou um leve desconforto. A imparcialidade de Madison em ver o filho pirando – de novo acho que era hora de tirar o Playstation -, os diálogos incoerentes e a facilidade como tudo se resumiu num “Ah! Você quer ficar aí com os infectados/mortos/seja lá como você os chama? Beleza. Beijo filho fica com Deus! A mãe te ama!”. Nada pareceu muito orgânico no enredo de Nick. Obviamente precisaremos continuar a acompanhar a história para sentenciar se há porquês específicos das decisões tomadas a cerca de Nick.

fear-the-walking-dead-s02e07-shiva-review-002

Celia, como eu amei essa louca. Suas crenças, seus devaneios, sua atrocidade, tudo perfeitamente encaixado para constituir um dos melhores personagens de apoio até então. Ela é uma singela homenagem a Hershel da segunda temporada, que cria que a medicina curaria os seus parentes zumbificados, diferente dessa que acreditava numa determinação divina para que um novo e esperançoso começo para a humanidade se desencadeasse. Seu possível fim (sim, ainda não sabemos se ela realmente morreu) ocasionado por Maddy foi estupendo, e seu olhar de quem aceita e sente-se liberta e confortável com o destino deu total coerência a personagem.

Enfim, a mid-season desenvolveu dúvidas. Daniel está morto? Se não estiver, voltará a ter uma mente saudável? Nick viverá entre seus novos amigos ou verá o quão doentio se tornou e irá à busca de sua família? Os Manawa/Clark se desunirão para sempre, renunciarão o amor em favor dos filhos ou encontrarão um ponto de equilíbrio entre os desentendimentos inerentes a família? Agora, aparentemente órfã, Ofelia terá uma desenvoltura maior e será mais pronta para o novo mundo, ou se entregará ao destino dos pais? Strand se entregará ao novo modelo de família, se entregará aos sentimentos e desenvolverá laços reais com o restante do grupo, ou continuará tentando afastá-los de si? Alicia deixará de ser a cota de beleza da série e tomará um espaço de importância dentro do grupo? Chris vai deixar de ser besta?

Discuta conosco nos comentários sobre suas perspectivas para o futuro de cada personagem. Discorra sobre o que você observou nesse episódio, concordando ou discordando do autor da review. A segunda temporada de Fear the Walking Dead retornará em agosto com os oito episódios finais.

Fiquem ligados aqui no FEAR the Walking Dead Br e em nossas redes sociais @FearWalkingDead (twitter) e FEAR the Walking Dead Brasil (facebook) para ficar por dentro de tudo que rola no universo de Fear the Walking Dead.


Comentários

  • Meu amor pela Madison só aumenta.

    • Carlos Alfredo Knewitz

      Madison rainha, Travis nadinha.

    • Alan Oliveira

      Essa mulher é bem egoísta isso sim , quando ela precisou de ajuda com o filho drogado o Travis estava lá para ajuda la mas quando foi o contrario ela nem ligou.

  • luana mont

    Em primeiro lugar, eu adoro suas reviews, Carlos! Descubro sempre que percebemos as mesmas coisas e temos a mesma opinião, pra mim suas reviews são 10/10 🙂
    Enfim, espero que a “loucura” do Chris não receba o mesmo final que a do Carl na transição da S3 para a S4, ele atirou em um garoto desarmado e pouca coisa mais velho, ainda foi tão abominável para um apocalipse zumbi quanto Chris ameaçando a vida de um menino (e nem cito as cretinices de ambos personagens com seus pais).
    A partida do Nick vai mudar a dinâmica entre vários personagens, vejo a regressão do relacionamento dele com Alicia, que provavelmente vai voltar a ficar magoada como quando o irmão sumia por causa do vício, a interrupção do envolvimento com Ofelia, que por si só ou amadurece dessa vez, ou o desfecho trágico pode começar a se construir. E Madison, que como a filha pode ficar obcecada em encontrá-lo como no passado (como na S1, para ser mais exata). Strand nem digo que já encontrou substitutas para o “mascote” que lhe deixou para trás.

    • Carlos Alfredo Knewitz

      Oi, luana. Muito obrigado pelo carinho.
      Eu tenho um pé atrás com a parcela Manawa da série. Já odiava o Travis desde o inicio e quando estava começando a gostar do Chris, ele se tornou um delinquente imbecil.
      A relação de Nick e Alicia provavelmente irá estremecer e os dois irão ser grandes contrapontos.
      Quanto a Ofelia, ainda tenho uma breve esperança de algo parecido com o que aconteceu com Carol: uma personagem sofrida e que perdeu todas as suas esperanças tornando-se extremamente forte e surpreendente. Mas acho que seria muito mais do mesmo.

      • luana mont

        Também achei que ia precisar começar a gostar do Chris, sorte a nossa que ele não fez bom uso do que já havia aprendido. Travis é protagonista, não dá nem pra ter esperanças de “perdê-lo” tão cedo.
        Eu espero que isso incentive Alicia a crescer de vez. E eu queria esse enredo pra Ofelia, pois depois de todos esses acontecimentos ela tem potencial, falta desenvolver e fear tem tempo a seu favor, não precisa se preocupar com a linha cronológica imposta por hq.

  • Bruno Cimini

    Eu gostava do Nick até ele inventar essa história de respeitar os mortos. Espero que ele pare com essa idéia o mais rápido possível.

    • Carlos Alfredo Knewitz

      Pois é. É entendível que se trata de uma desordem por conta da abstinência e todo o blá, blá, blá. Mas o arco dele em si ficou desconexo e maçante. Os argumentos não faziam sentido algum. Nada tinha um sentido real.

      • Jessé Claudino

        Abstinência tem uma parcela de culpa é o Nick é um personagem que ainda não está desenvolvido por completo

      • Guilherme

        Tem um sentido real se você pensar que ele é um cara que, por conta do uso de drogas, sempre passou despercebido das pessoas. É assim que ele se sente entre os zumbis. Talvez seja essa a real vontade dele. Ele meio que se sente “incluído”, estando entre os mortos.

    • Jessé Claudino

      É abstinência que ta fazendo isso com a mente dele

  • Pamella Scramin França

    Acho que o que estragou o episodio foi o arco do Nick, nada ali foi orgânico, foi tudo muito jogado. Achei que a Alicia teria um maior envolvimento depois da invasão ao barco, mas pararam e a Ofélia está na hora de deixar de ser peso morto. Esperava um pouco mais do episodio como um todo, agora é aguardar pelo retorno.

    • Carlos Alfredo Knewitz

      Realmente, o arco de Nick foi de longe o que eu menos gostei. Tão desconexo, infundado, desnecessário…
      Alicia me deu pontas de esperança no episódio em que foi sequestrada por Connor, mas desde então: nada.
      Ofelia precisa ganhar espaço. Talvez agora, livre da proteção exacerbada dos pais, consiga seu espaço.

      • Jessé Claudino

        Na minha opinião a Ofélia vai ter aquele relacionamento com Alícia mais naquela de irmãs já que Alícia não vai ter por enquanto o irmão por perto e a Ofélia por não ter o pai vai se desenvolver mais

    • Jessé Claudino

      A Ofélia é uma Rosita do fear só mais um rosto bonito
      Mais acredito que sem o pai por perto ela vai se desenvolver e ter aquela relação com a Alícia uma apoiando uma a outra há que a Ofélia por ser mais velha vai ser sentir que deve proteger a Alícia e a Alícia vai ver ela com uma irmã que deve ser apoiar já que a Madison vai estar centrada na liderança e de olho no strand

      • Diego Fasano

        Seria ótimo ver Alicia e Ofélia juntas acho que uma precisa do apoio da outra, já que uma possivelmente perdeu o pai e a outra foi abandonada pelo irmão e a mãe nem liga pra ela.

  • Diego Fasano

    Sinceramente espero que o Travis de um jeito no Chris porque se não ate o fim da temporada um dos dois vão esta morto, e pelo jeito a Madison vai ser a líder do grupo já que o Travis ta com o Chris, eu esperava que o Nick fosse o líder mais depois dele ter deixado a mãe e a irmã pra ficar com os zumbis ele perdeu esse direito, não esperava que ele fosse fazer isso, se nem a Alicia que e a mais inocente deixou a família dela, era pra ele se o homem da casa já que o Travis se mandou.
    Também acho que a Madison deveria se preocupar mais com a Alicia porque ela deixa ela muito de lado e sempre que uma mãe se preocupa de mais com um filho e deixa o outro de lado pode ter certeza que o outro vai começar a da problema, gosto muito da Alicia espero que o personagem se desenvolva mais.
    Também espero que a Ofélia se desenvolva e agora é aguardar pelo retorno da segunda parte da Temporada.

  • Simone Baleeiro

    O arco de nick foi o que menos gostei.

  • moyses sousa

    Em relação ”A imparcialidade de Madison em ver o filho pirando”, eu acho que o trauma em ver o seu filho Nick escolhendo ficar com os zumbis ao invés da sua familia fez Madison entender que o seu filho já não é o mesmo, fazendo a mesma ficar sem reações ao ver aquela triste situação.
    -Do meu ponto de vista isso é muito comun! quando uma pessoa recebe uma noticia muito impactante ficar sem reações.

    • Jessé Claudino

      Mas ela deveria estar acostumada com isso já que ele é usuário de drogas

  • Matheus Oliveira

    Chris vai deixar de ser besta? kkk melhor pergunta, e eu achei aquela despedida da Madison e do Nick muito forçado… ela o abandonou muito facil e a alicia nem se importou….. Espero que na nova leva dos episódios isso seja explicado e o Nick seja mais explorado pq o menino é dificil de entender kkk

    • Carlos Alfredo Knewitz

      Mesmos sentimentos Matheus…

    • Diego Fasano

      Porque a Alicia iria se importa? se e ele que ta abandonando elas, se alguém tivesse levando ele eu ate concordaria com você mais e ele que ta abandonando elas e não e a primeira vez, na primeira temporada ele abandonou elas por causa das drogas então pra mim faz todo o sentido ela te ficado assim.

    • Alan Oliveira

      Essa mulher não vale nada kkkk , e depois o povo fala mau do Travis aqui , ele percebeu que não podia voltar para o grupo com o Chris e ficou com o moleque para ajuda – lo.

  • Karine

    Acho a comparação de Chris e Nick com Carl muito equivocada, pois enquanto Carl era uma criança rebelde, Chris e Nick já são jovens adultos. E ao meu ver, as atitudes de Travis e Madison foram compreensíveis e coerentes.
    Travis ao ver que o filho está completamente surtado, percebeu que estaria colocando o grupo em perigo levando-o de volta, mas como ele ama o filho (Amor… ), resolve ficar junto a ele (provavelmente para tentar reverter a sua insanidade, ou então simplesmente protege-lo da mesma…)
    Apesar de Madison ser “super protetora” com Nick, ele já não é uma criança, e já demonstrou que sabe muito bem (talvez até melhor que ela) sobreviver nesse novo mundo. Quando acontece o “confronto” entre os dois, Madison reluta em deixar o filho pra trás, e só o faz quando Strand a puxa, enquanto Nick lhe dá as costas e corre em direção aos zumbis, que já estavam bem próximos de onde eles estavam. Sobre a reação dela depois disso, pra mim, está dentro do que a personagem vem demostrando ser no decorrer da série, uma mulher centrada e de cabeça fria (não me lembro de ver ela chorando quando Alicia e Travis foram sequestrado, aliás, não me lembro de ver ela chorando em momento algum).

    P.s.: Acho que a Célia não morreu, pra mim ela tava escondida, e fugiu enquanto Daniel tacava fogo nos zumbis…

    • Jessé Claudino

      Talvez seria o que aconteceu no passado dela mais a situação do Nick com as drogas

  • Marcos

    Eu tava certo, Chris, Daniel e Nick ficaram loucos mesmo. Acho que se o Daniel morreu vai ser um desperdício de personagem! Mas acho que com isso pelo menos a Ofelia vai ter mais destaque.
    Sobre o Travis e Chris, tenho vontade de pular as cenas que eles apareciam desde o início da temporada, e o que aconteceu com eles nessa mid-season foi bem idiota.
    Enfim, foi uma mid-season muito boa!! O modo como acabou me deixou bem ansioso pela próxima metade da temporada, ficou bastante coisa em aberto sobre os personagens e o destino deles, mal posso esperar por agosto!

  • Henrique Anakin

    Serio eu ainda espero que o Chris morra e porra eu gostava do Nick mas o arco dele agora ….

  • Bruno Andrade

    Esse Chris deveria ta morto ja.

  • Ci

    Acho a Madison sensacional, ela pode querer proteger demais os filhos a todo tempo (ela é mãe, isso é algo natural) mas ela sacou desde o episódio do sequestro que o Nick achou uma novo “vicio”, ele acha eletrizante poder estar de frente ao perigo e não sofrer as consequências que os demais sofreriam, ele descobriu um jeito de andar entre eles e isso desperta algo nele que ele não quer largar, quando a Celia vem com esse papo de que eles são o próximo nível é tudo que ele precisa acreditar para continuar a se infiltrar entre os infectados, nesse episódio mesmo ele diz para a Madison que nada pode tocá-lo, que ele não vai morrer, que ele é invisível entre os zumbies. A Madison, ao meu ver, se tocou de cara da situação do filho, ela percebeu que ele comprou o discurso da Celia porque era algo que ele poderia usar como desculpa para continuar a andar entre os mortos e não ter que matá-los. No fim quando ele escolhe os infectados a família, Madison, assim como a Alicia, vê novamente o Nick escolher o eletrizante por algo que ele sabe que não vai dar a mesma sensação. É um comportamento que ela já presenciou ante sob outras circunstâncias e ela se viu imobilizada porque não tem nada que ela possa fazer agora.
    Os Manawa são o extremo da burrice, Travis nem por um segundo acreditou que o filho estivesse desequilibrado, ele precisou ser quase esfaqueado e ver uma criança refém para perceber as coisas. Ele não sabe lidar com as situações que estão em sua frente, ao contrário de Madison que toma as redeas da situação e busca uma mudança que favoreça a família.

  • Waldeir Colares

    O que aconteceu com a Célia ela morreu mesmo…

  • Pingback: Walking Cast - Fear #12 - Episódio S02E07: Shiva - FEAR the Walking Dead Brasil()

  • Pingback: Audiência de Fear the Walking Dead - S02E07: Shiva - Mid-Season Finale alcança índices razoáveis - FEAR the Walking Dead Brasil()