Post destinado a comentários do episódio “Do Not Disturb” da segunda temporada de Fear the Walking Dead. Muitos spoilers poderão (e serão) encontrados por aqui. Se você ainda não assistiu e não gostaria ter as surpresas do episódio “estragadas”, não prossiga. Você foi alertado!

Este post está destinado à exposição de ideias sobre tudo o que pode estar acontecendo na série. Utilize os comentários abaixo para compartilhar conosco suas teorias.

SINOPSE: “Travis se esforça para conectar-se com Chris, enquanto busca por um abrigo. Enquanto isso, Alicia encontra uma mulher solitária com um passado sangrento.”

Roteiro: – | Diretor:

DISCUSSÃO DO EPISÓDIO “DO NOT DISTURB”:

O retorno de Fear the Walking Dead tem sido bom, andado a passos médios, e centrando principalmente no emocional e desenvolvimento dos personagens principais. Esta semana, como as promos já indicavam, o foco ficou em Travis, Chris e Alicia. Enquanto esses ainda não haviam aparecido desde a midseason finale, esta já havia dado as caras brevemente durante o capítulo da última semana.

Ao contrário do que muitos reclamaram, o episódio não foi ruim. Além de entregar diálogos profundos e aumentar o laço existente entre pai e filho através do olhar de Travis e Chris, o roteiro conseguiu contrastar os ideais de ambos os personagens: enquanto um defende algo em torno de que “toda vida é preciosa”, outro segue a risca o termo “atire primeiro, pense depois”. Entre os principais destaques do núcleo fica o novo grupo de sobreviventes (muito provável que seguirá a linha dos “Marauders” da série original) e a questão que fica explícita no final: qual lado Chris escolherá?

Como telespectador e fã, gostaria de deixar claro que a direção desta semana não me surpreendeu. Enquanto o roteiro sustentava a apresentação de novos personagens no hotel e ainda desenvolvia uma Alicia mais badass, entregando bastante espaço para que Alycia Debnam-Carey se esforçasse durante a performance, a direção optou por um uso absurdo de planos em primeira pessoa quando o assunto era sobreviventes/infectados, chegando a parecer risível na sequência do corredor, e não convencendo em nada na tentativa de criar tensão com planos claustrofóbicos e jumpscares sem sentido. Entretanto, a explicação sobre o que havia ocorrido no cenário da festa abandonada no salão principal foi bastante útil, já que, além de introduzir novos possíveis coadjuvantes para a trama, insinuou o primeiro grupo de antagonistas humanos que será enfrentado por Madison e cia. nestes episódios restantes.

Para a próxima semana, fica a expectativa de ver o que acontecerá a seguir, já que aparentemente o grupo precisará de um novo porto seguro. Ainda, o destino de Ofelia vira uma nova hipótese sobre o modo que trabalharão o desenvolvimento de um dos mais subestimados membros do grupo.

A ansiedade é grande, e vamos esperar pelo próximo domingo!

 

Fiquem ligados aqui no FEAR the Walking Dead Br e em nossas redes sociais @FearWalkingDead (twitter) e FEAR the Walking Dead Brasil (facebook) para ficar por dentro de tudo que rola no universo de Fear the Walking Dead.


Comentários

  • j-leitao

    Na minha opinião o episódio deu um UP na série e criou um bom relance de desenvolvimento dos personagens. Já que a premissa é os choques pessoais vamos fundo nessas relações tipo quando a Alicia diz “Minha mãe morreria por mim” e o Chris caga para a filosofia do Travis e o Nick totalmente sem paradigmas segue seu destino.

  • Lucas Soriano

    O discurso de Travis e Cris na barraca matou a pau, Travis só quer passar um tempo por ai se agarrando a fragmentos, fazendo desses uma colcha de retalhos, sua filosofia de sobrevivência, e, quando Cris estiver “curado”, Travis começará um novo dilema, ir atrás do resto da sua família ou esquece-la, mas parece que Travis está mais propenso a esqueça e deixa-la no passado, uma doce lembrança, sua ultima lembrança da civilização. E Cris cada vez mais um Badboy ao estilo Cowboy com seu revolver 32: roubando, matando, sobrevivendo… Só está faltando sexo, drogas e rock n’ roll para ficar um badboy completo.

  • Sorridente

    Chris é um personagem muito ruim. Chato demais esse guri, e o pai dele é outro que não fica atrás.

  • Rafaela Alves

    Chris é um verdadeiro PÉ NO SACO!!!! O moleque já deixou claro que passará por cima de tudo e de todos para conseguir sobreviver. A “cura” que Travis acredita que Chris terá, só existe mesmo na sua cabeça. Acredito que nos próximos episódios, ele terá que decidir se ficará com o pai ou se seguirá com a turma badboy que eles encontraram. Tb estou achando muito sem graça o desenrolar da estória de Nick.Essa filosofia de que os mortos não são monstros, que são familia e blá blá blá, lembrou-me a fazenda de Hershel em TWD. Daqui a pouco Nick encontra um zumbi de estimação para chamar de SEU…kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk…. FTWD está deixando a desejar.