Siga-nos nas redes sociais

Destaque

Review Fear the Walking Dead S04E05 – Laura: Quando episódios isolados falam pelo todo

Publicado há

em

Atenção! Este conteúdo contém SPOILERS do quinto episódio, S04E05 – “Laura”, da quarta temporada de Fear the Walking Dead. Caso ainda não tenha assistido, não continue. Você foi avisado!

É difícil estar aqui semana pós semana desempenhando essa atividade. Corro o risco de soar repetitivo e trazer mais do mesmo, mas infelizmente terei que ecoar por mais uma vez: Fear the Walking Dead vem sendo colossal.

Em uma fórmula que teria tudo para pecar e exterminar com o bom trabalho e rendimento que os episódios anteriores vinham mantendo, “Laura” desmistificou aspectos mantidos na série mãe. Em primeiro momento, que episódios de personagens isolados não funcionam para o mundo de Kirkman. Em segundo, que o amor e o romance não são tramas interessantes para uma série de apocalipse zumbi.

Estou extremamente confuso quanto a John agora. Até semana passada ele era alguém que eu até gostava – mas também não iria sofrer se tivesse que dar adeus -, mas no episódio dessa semana me apaixonei pelo personagem e assumi o seu eu lírico. O sofrimento, a culpa, a melancolia, a solidão e o mundo preto e branco que ele carregava me trouxeram a certeza de que se tratava de uma pessoa humana.

O episódio parte justamente desse ponto, apresentando John como o homem que segue vivo mesmo estando obscurecido em seu interior. Um homem que adotou uma rotina de terças-feiras de visita à loja e da noite do cinema. Alguém que tem dificuldade de descansar e se dar o descanso. Ele simplesmente estava ali, isolado de tudo o que de fato tivesse vida, esperando pelo momento em que ele respiraria pela última vez. Entretanto, algo bruscamente se chocou com os seus planos e mudou suas expectativas.

Esse algo? Uma mulher de aparência agradável, na mesma faixa de idade dele e que necessitava de amparo, por estar ferida, algo que nos dias em que eles vivem pode exterminar com as chances de sobrevivência. Quando John abriu a porta de sua cabana e estendeu a ponte sobre o valo, ele não tinha ideia que marchava para uma das mudanças mais bruscas de sua vida desde que os mortos começaram a caminhar.

Uma mulher conhecida pelo público. Naomi estava ali, junto ao homem solitário. Mas continuamos a explorar os mistérios da personagem. Enquanto John se abriu totalmente a ela, Naomi esteve totalmente fechada em grande parte da história.

Naomi ao amanhecer do dia tenta – para a surpresa de quase ninguém – fugir. Mas seus planejamentos são frustrados quando John a pega no flagrante e ela descobre que o carro dele necessita de mecânica para andar.

Assim, ela necessita ficar. John a ajuda com a manutenção de seu ferimento e a intimidade entre os dois é elevada: John costura o corpo de Naomi, que por não revelar sua identidade passa a ser Laura para o antigo policial.

Ele a incorpora no seu dia a dia e mostra para ela o como ele tem se mantido até ali: uma vala – para facilitar o momento de exterminar a chegada dos caminhantes; varinhas de pesca para sempre ter a proteína diária garantida; uma noite de cinema para se manter entretido e visitas semanais ao estabelecimento de um velho conhecido para buscar mantimentos necessários.

Ao ver o quão aberto John tem sido Laura passa a ajuda-lo de forma aberta nas necessidades diárias. Ele a ensina pescar e parece que ela é mais habilidosa que o próprio professor, já que em segundos ela fisga um peixe de bom tamanho. Também, ela acaba o ajudando a realizar um conserto na tela de uma ponte, local pelo qual os caminhantes estão caindo no rio e sendo levados pela correnteza até o refúgio de John.

John possui duas armas idênticas e é observado silenciosamente por Laura quando realiza a limpeza de ambas. Laura parece filtrar que há algo de errado com ele, uma vez que mesmo tendo sido policial, não utiliza as armas de fogo para se livrar dos visitantes inconvenientes.

Numa conversa franca, John revela a mulher que já havia matado um homem e por isso, decidiu se afastar do uso de arma de fogo. Mas algo mais profundo é revelado nesse momento: John se afastou de todos porque não conseguia corresponder ao status de herói que as pessoas viam nele.

Laura em todo o episódio, por uma única vez, revela algo para ele: ela é mãe e perdeu seu filho. Nada mais é revelado sobre isso. Não se sabe se foi antes ou depois do surto zumbi e de que maneira aconteceu. Nem mesmo a idade do filho foi revelada. Apenas temos que lidar com o fato de que ela é uma mãe solitária sem o fruto do seu ventre, pois algo interrompeu a ordem natural da vida e ela teve que enterrá-lo.

A ferida de Laura está cicatrizando, os pontos são tirados e ela revela para John que irá embora. Ele a evita a partir disso, mas acaba por ser incompreendido pela mulher. Finalmente ele consegue pronunciar que está apaixonado por ela e que a ama. Laura o responde com um beijo e um abraço.

O dia amanhece e John se vê sozinho na casa. Laura foi embora, mas antes deixou uma mensagem com as peças de seu Scrabble “Eu também te amo. Sinto muito!”. E ali está John, novamente sozinho.

Enfim, tivemos uma bela história que poderia ser assistida isolada, longe da contextualização do mundo de Kirkman. O quinto episódio demonstrou que é possível aprofundar-nos mais em um ou dois personagens sem perdermos a riqueza da história. A dinâmica entre o casal foi extremamente real e envolvida de sentimentos. Personagens profundos, que as vezes nos dizem pouco e noutras nos dizem muito.

Pela primeira vez eu vejo uma história de amor parecer real em tela quando se tratando de The Walking Dead – e Fear. Eu sei, posso ser pisoteado ao falar isso, mas o amor de Glenn e Maggie não foi orgânico em cena. Os dois sempre funcionaram melhor quando separados e prova disso é o crescimento colossal que ela está tendo agora longe do amado. Michonne e Rick da mesma forma, não parecem real, tudo é tão mecânico, ausente de sentimento. Madison e Travis? Idem. Entretanto, John tinha motivos para amar Laura – Naomi – e ela conseguiu corresponder ao homem. Foi uma história rica e funcional, totalmente orgânica, sem beirar uma obrigação imposta ao público de aceitação.

Laura completou a existência de John. Ela o fez ressuscitar quando seu interior estava morto. No momento em que ele já desistia de insistir em prosseguir, Laura se tornou o seu motivo, lhe deu vida e possibilidades.

Eu não estou aqui aplaudindo ao episódio apenas para que o público de Fear o aceite como um grande episódio. Estou aqui descrevendo tudo isso, porque ao olhar da crítica Laura foi um diferencial para o mundo dos zumbis. É complexo, intenso, profundo e atrativo. Laura é um quadro muito bem pintado sobre aquilo que The Walking Dead pode aprender com seu apêndice. Nós não precisamos de pressa para chegar às conclusões se as histórias secundárias forem bem contadas. No fim, Laura me fez esquecer o quão ansioso eu estava em saber como e onde está Madison.

E você? Discorda inteiramente do que foi dito acima? Concorda? Não é capaz de opinar? Deixe seu comentário abaixo para entendermos um pouco sobre a receptividade do público no que diz respeito o quinto episódio da quarta temporada de Fear the Walking Dead.

Fear the Walking Dead vai ao ar LEGENDADO aos domingos, às 22h30, e DUBLADO as segundas, às 23h30, no AMC Brasil. Consulte sua operadora de TV para mais informações.

Fiquem ligados no FEAR the Walking Dead Br e em nossas redes sociais @FearWalkingDead (twitter) e FEAR the Walking Dead Brasil (facebook) para ficar por dentro de tudo que rola no universo de Fear the Walking Dead.

Continue lendo
Publicidade
Comentários

Destaque

Novo trailer da 6ª temporada de Fear the Walking Dead (LEGENDADO)

O novo trailer da sexta temporada de Fear the Walking Dead foi divulgado na San Diego Comic-Con, confira as novas cenas legendadas.

Publicado há

em

AMC divulgou um novo trailer da 6ª temporada de Fear the Walking Dead, hoje, no seu painel na San Diego Comic-Con @ At Home.

As novas cenas da sexta temporada mostram Morgan Jones tentando sobreviver, porém pode não ser por muito tempo, já que ele está sendo caçado.

O trailer também veio para mostrar que os primeiros episódios da volta de Fear The Walking Dead já foram gravados antes que a produção precisasse parar.

“Acho que estamos realmente empolgados na 6ª temporada, porque todo mundo se separou e já ouvimos Ginny mencionar o fato de que ela tem alguns assentamentos sob seu controle. Ela é como um colonizador”, o showrunner Andrew Chambliss disse anteriormente à Entertainment Weekly“Ela é como alguém que franquia esses assentamentos e entra e conserta as coisas e então toma o controle. Mas isso significa que vamos ver muitos lugares diferentes e ter muitos sabores diferentes e seremos capazes de mergulhar realmente profundamente com nossos personagens.”

Além de Andrew, Ian Goldberg também revelou que essa será uma temporada mais sombria e misteriosa, com um foco na vida dos personagens e o que está acontecendo com eles nas comunidades da Virginia.

LEIA TAMBÉM:
REVELADA A DATA DE ESTREIA DA 6ª TEMPORADA DE FEAR THE WALKING DEAD

O produtor executivo, Scott Gimple disse que a estrutura da série irá “mudar um pouquinho”.

A 6ª temporada de Fear the Walking Dead estreia dia 11 de Outubro, mas ainda não se sabe quando a série poderá voltar a ser gravada por conta da pandemia.


Legendas por: Letícia Paulini / Equipe Fear the Walking Dead Brasil

Continue lendo

Destaque

Revelada a data de estreia da 6ª temporada de Fear the Walking Dead

Confira a data de estreia da 6ª temporada de Fear the Walking Dead nos EUA. A data de estreia no Brasil ainda não foi divulgada.

Publicado há

em

A AMC anunciou na Comic-Con @ Home que a 6ª temporada de Fear the Walking Dead vai estrear na noite de 11 de outubro de 2020.

A sexta temporada de Fear the Walking Dead explora o que aconteceu com a família improvável, unida pela missão de ajudar os necessitados. Depois de serem separados por Virgínia e os Pioneiros, o grupo agora está espalhado ao longo das comunidades.

A última mensagem de Morgan (James) ao final da quinta temporada foi um apelo para que o grupo “apenas sobreviva” e, nessa temporada, nós vamos ver o que isso significa para cada um deles. Alguns vão achar intrigante a estabilidade e oportunidade dentro das comunidades de Virginia, outros vão afundar na escuridão, enquanto outros vão lutar contra o que lhes foi imposto. A vida atrás das paredes de Virginia vai testar cada um deles de maneiras diferentes, forçando-os a definir quem eles são neste novo mundo.

A data de estreia no Brasil ainda não foi divulgada. Desde a segunda metade da quarta temporada, o AMC Brasil optou por exibir a série em datas diferentes dos EUA. Na 5ª temporada, eles começaram a exibir a série após 3 episódios já terem sido lançados em solo americano. Não sabemos se isso será mantido ou se eles voltarão a exibir a série simultaneamente.

Ansiosos pelo retorno de Fear the Walking Dead? O que você gostaria de ver na sexta temporada? Quais são suas expectativas? Deixe todos os seus pensamentos nos comentários abaixo!

Continue lendo

Destaque

Assista ao painel de Fear the Walking Dead na Comic-Con @ Home

Confira o painel completo de Fear the Walking Dead na San Diego Comic-Con 2020. O evento acontece de maneira virtual por conta da pandemia.

Publicado há

em

imagem promocional de fear the walking dead na Comic-Con @ Home

A San Diego Comic-Con deste ano acontece de maneira virtual e totalmente gratuita. O evento presencial precisou ser cancelado por conta da pandemia de Coronavírus e todos os painéis foram gravados com antecedência pelos estúdios e estão sendo lançados na íntegra de acordo com a programação.

Como de costume, as séries do universo The Walking Dead – The Walking Dead, Fear the Walking Dead e The Walking Dead World Beyond – comandam a sexta-feira da Comic-Con @ Home.

O painel de Fear the Walking Dead é focado na 6ª temporada, que estreia ainda este ano. A última mensagem de Morgan (James) ao final da quinta temporada foi um apelo para que o grupo “apenas sobreviva” e, nessa temporada, nós vamos ver o que isso significa para cada um deles. Alguns vão achar intrigante a estabilidade e oportunidade dentro das comunidades de Virginia, outros vão afundar na escuridão, enquanto outros vão lutar contra o que lhes foi imposto. A vida atrás das paredes de Virginia vai testar cada um deles de maneiras diferentes, forçando-os a definir quem eles são neste novo mundo.

Palestrantes: Lennie James (Morgan), Alycia Debnam-Carey (Alicia), Colman Domingo (Strand), Danay Garcia (Luciana), Karen David (Grace), Jenna Elfman (June) e Rubén Blades (Daniel), Andrew Chambliss (showrunner), Ian Goldberg (showrunner) e Scott M. Gimple (chefe de conteúdo do universo The Walking Dead).
Moderador: Chris Hardwick
Horário: 16h (horário de Brasília)

Assista ao painel de Fear the Walking Dead:

ATENÇÃO: O vídeo só vai aparecer no player abaixo às 16h!

LEIA TAMBÉM:
Assista ao painel de The Walking Dead na Comic-Con @ Home
Assista ao painel de The Walking Dead World Beyond na Comic-Con @ Home

Continue lendo
Publicidade
Publicidade
Publicidade

EM ALTA