Post destinado a comentários do episódio “We All Fall Down” da segunda temporada de Fear the Walking Dead. Muitos spoilers poderão (e serão) encontrados por aqui. Se você ainda não assistiu e não gostaria ter as surpresas do episódio “estragadas”, não prossiga. Você foi alertado!

Este post está destinado à exposição de ideias sobre tudo o que pode estar acontecendo na série. Utilize os comentários abaixo para compartilhar conosco suas teorias.

 
SINOPSE: “O grupo busca abrigo com uma família sobrevivente; e Madison tenta descobrir os verdadeiros motivos da família. Enquanto isso, Salazar trabalha para descobrir as intenções de Strand.”
 
Roteiro: Kate Barnow e Brett C. Leonard | Diretor: Adam Davidson

DISCUSSÃO DO EPISÓDIO “WE ALL FALL DOWN”:

Após uma semana que curiosamente passou mais rápido do que a premiere do último domingo, finalmente tivemos a chance de assistir ao segundo episódio da segunda temporada de Fear the Walking Dead, “We all fall down”.

Primeiramente, gostaria de dizer que eu faço parte do aglomerado de telespectadores que não curtiram muito o retorno da série – comentei os respectivos motivos aqui. Entretanto, como já estava esperando, o episódio desta semana mostrou um desenvolvimento muito mais coeso em relação a trama principal, acertando principalmente nos diálogos, e na melhor exploração e apresentação de personagens.

Após o encontro com um novo local com visível capacidade de abrigar o grupo que estava a bordo de Abigail, os infectados acabaram sendo deixados um pouco de lado (mas ainda sendo uma grande ameaça), e a desconfiança em relação a outros sobreviventes foi o ponto base para manter toda a tensão do episódio.

O desenvolvimento das relações trouxe pequenas prévias de futuros possíveis reviravoltas na trama: a frieza com a qual Chris estava tratando os zumbis, a “relação” crescente entre Strand e Daniel, ou até mesmo as consequências psicológicas que a morte das duas personagens no final causarão em Nick e Madison.

De modo geral, foi um bom episódio, ainda mais para o começo da trama, que agora está começando a se mover com mais liberdade. A próxima semana promete trazer à tona o resultado de Flight 462, o que realmente me deixa ansioso.

Enfim, até o próximo domingo.

Fiquem ligados aqui no FEAR the Walking Dead Br e em nossas redes sociais @FearWalkingDead (twitter) e FEAR the Walking Dead Brasil (facebook) para ficar por dentro de tudo que rola no universo de Fear the Walking Dead.


Comentários

  • charlles

    O episodio foi bom, desenvolveu bem alguns personagens e deixo claro que não tem muitos lugares para ir, na primeira temporada foi dito” Quando o mundo cai ele cai rápido” e na conversa do Travis com o proprietário da casa isso fica claro.
    Chris esta descontando a raiva que esta sentindo em zumbis, e ate que foi bem, no mais a cena da filha zumbi e da mãe sendo devorada pela menina e depois o filho matando a mãe no pier foi necessária para o final do episodio,
    Todos que estão no iate viram a cena e sabem que agora em diante é necessário fazer o que tem que ser feito.
    no 3 episodio veremos concerteza mais acão e um novo personsagem se juntando ao grupo…

  • Mumm Rá

    Bom episódio e com uma temática bem diferenciada e até mesmo polêmica ( suicidio em massa e aceitação da morte )

    Interessante as crianças Willa e Harry na praia e grade no inicio do episódio fazendo referência ( guardadas as devidas modificações ) ás irmãs Liza e Mikka ( que ficavam vendo e alimentando zumbis ) além disso esse episódio para o ator Cliff Curtis deve ter sido prazeroso porque foi comentado seu país de origem além de sua cultura

    Outro aspecto interessante foi a citação de George quando diz ” A Natureza sempre vence ” ( algo muito dito por Travis ) em relação ao aspecto predatório e destruidor dos humanos na natureza e que isso ( a ocorrência de zumbis ) seria uma represália ou resposta contra a destruição ou incapacidade dos seres humanos de habitarem de forma pacífica no maio ambiente

    Nesse episódio pudemos ver a gravidade da situação pois Califórina foi perdida além de outros estados como Utah e também que ao contrário do que muitos pensavam cidades pequenas também estão sendo destruídas pelos zumbis e sendo perdidas além disso também foi mostrado que o aumento enorme da quantidade de zumbis possivelmente foi decorrência de atitudes erradas por parte do governo porque como visto ao “ bombardear “ as cidades com napalm isso aumentou a quantidade de zumbis ao ponto do George falar que a metade dos Estados Unidos foi perdida

    Novamente uma inversão de papéis : Madison sendo passional e querendo salvar todo mundo e Travis sendo racional e desejando evitar conflitos custosos ao grupo

    Irmão Alicia e Nick : Enquanto Nick inicia uma crise de abstinência de drogas ( como foi visto ao procurar drogas ) Alicia tendo uma inicio de crise de depressão ( cada vez mais “ deslocada “ dos
    outros e com papos “ suicidas “ ( a citação das flores ramalhetes foi emblemática )

    Christopher : Embora continua sendo BABACA ( novamente não se comunicando com os outros como visto na sala de estar quando estava com Nick, Alicia e Willa e Harry além de ter rejeitado conversar com seu pai ) ao menos desenvolveu ( ou despertou como diria Seth ) uma habilidade que é a de
    matar zumbis e ter “ sangue nos olhos “

    Familia Salazar : Ofelia como sempre “ nem fede nem cheira “ embora já tenha se tocado do que se
    trata o mundo enquanto Daniel sacou a ” tramóia ” do Strand além de ter mostrado novamente como é ” sangue frio ” e pragmático ( quando disse que Seth tinha um rifle e sabia o que deveria fazer )

    Strand : Foi desmascarado e isso ainda vai provocar sérios problemas

    Cena forte e impactante á da criança Willa morrendo e retornando como zumbi e atacando sua mãe e também do Seth alvejando a própria mãe na frente de seu irmão menor Harry

  • O Governador

    Na boa, esse episódio foi um filler na sua essência. Não se enganem pela cena (pesada diria) da meninha zumbi. A parada deles naquele lugar serviu para praticamente nada. Nada mesmo. Não trouxe peso nenhum para os personagens, ninguém foi obrigado a matar ninguém, não trouxeram ninguém para o grupo… Eles já até tinham a suspeita que San Diego havia caído antes.

    Um filler no segundo episódio da temporada, onde o primeiro já havia sido ruim. Preocupante…

    • Fernando Carrasco

      falando besteira demais, trouxe informação sobre o que ta acontecendo no resto do país, viram que ta tudo fudido, ensinaram que os walkers são atraídos pelo som de tiro que é melhor matar de maneira silenciosa, mostrou que o strand ta escondendo o jogo e ainda teve o drama de ter que roubar as crianças da família, além de mostrar que o nick ainda não superou as drogas e na primeira oportunidade põe tudo a perder para arrumar algum meio de viajar.

      • O Governador

        Todas essas informações sobre o mundo nós já tínhamos da série mãe (CDC). Se vc gostou e acha que o episódio desenvolveu bem os personagens, então tá. Bom pra você. Sua opinião.

        • Fernando Carrasco

          Cara, nós já tínhamos, mas os personagens não tinham, se vc acha que ta assistindo algo que já viu e não vale a pena, pare de assistir simples assim, mas vc falou merda, não foi filler, pois eles tiveram o conhecimento dessas informações que eles ainda não tinham.

          • O Governador

            Vou parar de assistir quando eu quiser. Esse episódio foi tão bom que devia ganhar um Emmy de melhor roteiro, tem razão. Tudo por uma informação, que eles já tinham suspeita (pois viram LA explodir e no caderno sobre SD) deixou de ser um filler. ótimo… Desenvolveu e trouxe grande peso para os personagens.

          • Fernando Carrasco

            Verdade, a lógica diz que se uma cidade explodir todas explodiram também… não sei como o Japão ainda existe se hiroshima e nagasaki explodiram…

          • O Governador

            O Exército americano bombardeou duas cidades americanas… Acho que da para começar a juntar os pontos.

          • Fernando Carrasco

            ok, eu já falei o que eu penso, vc já falou o que vc pensa e é isso aí, vamos continuar assistindo de qualquer forma, não vamos chegar a lugar nenhum discutindo aqui kkkkkkkk

          • O Governador

            Provavelmente rsrs

  • Tainã Domingues

    Achei esse episódio muito bom e creio que a série esta crescendo aos poucos. Deu pra notar que eles vão dar uma boa desenvolvida no Chris e que em breve ele vai deixar o luto de lado e focar na proteção e sobrevivência. Mesmo que o pessoal não entenda, deve ser foda ter que passar por isso. Separação dos pais, o pai pressionando ele a todo momento e não querendo deixar ele fazer as coisas dele, o mundo vira um caos e ninguém sabe o que está acontecendo e em seguida o Travis mata a Liza ( Como ele desconhece a forma como a doença funciona, na mente dele, poderia ainda existir outra alternativa). Então acho esse período de luto e rebeldia bastante válido, levando em consideração tudo o que ele passou. Além do mais, cada individuo é diferente e não é pq nós fariamos de certa forma que outra pessoa também deve fazer. Vi um comentário em uma página dizendo que para o Chris matar os walkers, só através da cerca mesmo e que se fosse o Carl, ele teria pulado e matado todos. Acho que o povo esquece que essa série se passa no começo do apocalipse onde tudo ainda é novo e desconhecido. Carl tinha tanto destaque quanto Chris (e até menos) quando começou The Walking Dead, e sempre que ele aparecia (eu não considerava) mas tudo o que diziam era que ele só fazia burrada, tinha que morrer e etc. Levou praticamente 3 temporadas pro Carl começar a agir de uma maneira que os fãs da série “aprovassem”. O mesmo aconteceu com a Carol, que era “inútil” e agora todo mundo idolatra. Fear está recém em seu oitavo episódio, indo para o nono, e levando em consideração a maneira como sabemos que os roteiristas lidam com as coisas, ainda tem muito desenvolvimento pela frente e creio que comece em breve.

    Sendo assim o episódio não foi nada forçado ou filler. Tenho certeza que as coisas vão mudar para o grupo depois de conhecerem essa família e após esses acontecimentos.